Anterior a 1600

  • 520 a.C. – Alcméon de Crotona faz a distinção entre veias e artérias. Descobre o nervo óptico.
  • 500 a.C. – Xenófanes examina registos fósseis e expecula sobre a evolução da vida
  • 350 a.C. – Aristóteles tenta elaborar um classificação do mundo animal. Algumas de suas obras incluem Historia Animalium (sobre biologia animal), De Partibus Animalium (sobre anatomia e fisiologia comparada de animais) e De Generatione Animalium (sobre biologiado desenvolvimento).
  • 320 a.C. – Teofrasto inicia um estudo sistemático de botânica.
  • 300 a.C. – Herófilo de Alexandria faz a dissecção do corpo humano.
  • 50-70 – A obra Historia Naturalis, por Plínio, o Velho, foi publicado em 37 volumes.
  • 130-200 – Galeno escreve inúmeros tratados sobre anatomia humana.
  • 1010 – Avicena (Ibn Sina ou Abu Ali al Hussein ibn Abdallah) publica o seu Cânone da Medicina (Kitab al-Qanun fi al-tibb).
  • 1316 – Mondino de Liuzzi elabora o primeiro livro que se conhece sobre anatomia humana.
  • 1543 – André Vesálio publica o livro Sobre a Estrutura do Corpo Humano.

1600-1799

  • 1628 – William Harvey publica An Anatomical Exercise on the Motion of the Heart and Blood in Animals.
  • 1658 – Jan Swammerdam observa eritrócitos com uso de microscópio.
  • 1663 – Robert Hooke observa células em lâminas de cortiça com uso de microscópio.
  • 1668 – Francesco Redi rebate a geração espontânea de larvas em matéria putrefacta.
  • 1676 – Anton van Leeuwenhoek observa protozoários e dá-lhes o nome de animálculos.
  • 1677 – Anton van Leeuwenhoek observa espermatozóides.
  • 1683 – Anton van Leeuwenhoek observa bactérias.
  • 1765 – Lazzaro Spallanzani rebate muitas das teorias de geração espontânea em vida celular.
  • 1771 – Joseph Priestley descobre que as plantas convertem dióxido de carbono em oxigénio.
  • 1798 – Thomas Malthus discorre sobre o crescimento da população humana e a produção de alimento, na sua obra An Essay on the Principle of Population.

1800-1899

  • 1801 – Jean-Baptiste Lamarck começa o estudo detalhado da taxonomia dos invertebrados.
  • 1802 – O termo biologia, no seu sentido moderno, é proposto independentemente por Gottfried Reinhold Treviranus (Biologie oder Philosophie der lebenden Natur isto é “Biologia ou Filosofia da Natureza Viva) e por Lamarck (Hydrogéologie). A palavra foi utilizada pela primeira vez por Karl Friedrich Burdach, em 1800.
  • 1809 – Jean-Baptiste Lamarck propõe uma teoria da evolução unilinear, onde todos os animais estariam numa mesma linha evolutiva, estando o homem no topo da evolução. Tal teoria era alicerçada na geração espontânea, na lei do uso e desuso e na herança de caracteres adquiridos.
  • 1817 – Pierre Joseph Pelletier e Joseph Bienaimé Caventou isolam a molécula de clorofila.
  • 1828 – Karl Ernst von Baer descobre o ovo em mamíferos.
  • 1837 – Theodor Schwann demonstra que o ar aquecido previne que cause putrefação.
  • 1838 – Matthias Schleiden descobre que todo o tecido vivo, animal e vegetal, é composto por células.
  • 1856 – Louis Pasteur afirma que a fermentação é produto da acção de microorganismos.
  • 1858 – Charles Darwin e Alfred Russel Wallace propõem, independentemente, o conceito de selecção natural. Só em edições mais tardias de seus trabalhos, Darwin utiliza o termo evolução (um princípio filosófico de autoria de Herbert Spencer, antes de 1852).
  • 1858 – Rudolf Virchow propõe que as células só podem aparecer a partir de células pré-existentes.
  • 1862 – Louis Pasteur rebate a teoria da geração espontânea.
  • 1865 – Gregor Mendel apresenta as suas experiências de hibridização em ervilheiras e postula a existência de factores recessivos e dominantes.
  • 1869 – Friedrich Miescher descobre os ácidos nucleícos no núcleo de células.
  • 1871 – Primeira edição do livro A descendência do Homem e Seleção em relação ao Sexo de Charles Darwin.
  • 1876 – Oscar Hertwig e Hermann Fol demonstram que óvulos fertilizados (ovos) possuem núcleos de origem masculina e feminina.
  • 1859 – August Weismann revê a teoria darwiniana da evolução, inaugurando o neodarwinismo, ao retirar dessa teoria, idéias lamarckistas ainda presentes como a lei do uso e desuso e a teoria da herança de caracteres adquiridos.
  • 1898 – Martinus Beijerinck utiliza técnicas de filtração para demonstrar que a doença do mosaico do tabaco é provocada por um elemento mais pequeno que as bactérias, a que chamou de vírus.

1900-1949

  • 1906 – Mikhail Tsvet descobre a técnica de cromatografia para separação de compostos orgânicos.
  • 1907 – Ivan Pavlov demonstra a existência do reflexo condicionado em cães.
  • 1911 – Thomas Morgan propõe que os factores mendelianos encontram-se linearmente acondicionados nos cromossomas.
  • 1928 – O primeiro antobiótico, a penicilina, é descoberto por Alexander Fleming.
  • 1929 – Phoebus Levene descobre a desoxirribose em ácidos nucleícos.
  • 1933 – Tadeus Reichstein sintetiza artificialmente a vitamina C.
  • 1935 – Wendell Stanley cristaliza o vírus do mosaico do tabaco.
  • 1935 – Konrad Lorenz descreve o comportamento de imprinting em aves jovens.
  • 1937 – Hans Adolf Krebs descobre o ciclo do ácido cítrico.
  • 1937 – Theodosius Dobzhansky faz a ligação entre evolução e mutação genética na sua obra Genetics and the Origin of Species.
  • 1938 – Um celacanto vivo é encontrado na costa de África.
  • 1940 – Donald Griffin e Jonas Ansel anunciam a descoberta da ecolocação em morcegos.
  • 1942 – Max Delbruck e Salvador Luria demonstram que a resistência bacteriana aos vírus é causada por mutações ao acaso e não por mudanças adaptativas.
  • 1944 – Oswald Avery demonstra, em pneumococos, que o DNA comporta o código genético.
  • 1948 – Erwin Chargaff demonstra que, no DNA, o número de unidades de guanina é igual ao número de unidades de citosina e o número de unidade de adenina é igual ao número de unidades de timina. 1950-1989
  • 1952 – Alfred Hershey e Martha Chase utilizam marcadores radiosctivos para demonstrar que o DNA é o material genético em bacteriófagos..
  • 1952 – Rosalind Franklin utiliza a difracção de raios X para estudar a estrutura do DNA.
  • 1953 – James Watson e Francis Crick propõem a estrutura em dupla hélice para o DNA.
  • 1953 – Max Perutz e John Kendrew determinam a estrutura tridimensional da hemoglobina.
  • 1953 – Stanley Miller mostra que aminoácidos podem ser sintetizados quando uma corrente electrica potente é transmitida através de recipiente contendo água, metano, amónia e hidrogénio.
  • 1955 – Severo Ochoa descobre as RNA polimerases
  • 1955 – Arthur Kornberg descobre as DNA polimerases.
  • 1960 – Robert Woodward sintetiza clorofila.
  • 1967 – John Gurden utiliza técnica de transplantação nuclear para clonar um anfíbio: primeira clonagem de um vertebrado.
  • 1970 – Hamilton Smith e Daniel Nathans descobrem as enzimas de restrição de DNA.
  • 1970 – Howard Temin e David Baltimore, descobrem, independentemente, enzimas de transcrição reversa.
  • 1972 – Robert Woodward sintetiza a vitamina B12.
  • 1972 – Stephen Jay Gould e Niles Eldredge propõem os efeitos do equilíbrio pontuado no mecanismo evolutivo.
  • 1972 – S. J. Singer e G.L. Nicholson desenvolvem o modelo do mosaico fluido, relativo à estrutura da membrana plasmática de todas as células.
  • 1977 – John Corliss et al. descobrem comunidades animais baseadas na quimiossíntese, em fontes hidrotermais.
  • 1977 – Frederick Sanger e Alan Coulson desenvolvem uma técnica expedita de sequenciação genética baseada no uso de dideoxinucleótidos e de electroforese em gel.
  • 1978 – Frederick Sanger apresenta a primeira sequência completa de um genoma (vírus PhiX174)
  • 1982 – Stanley B. Prusiner introduz o conceito de prião.
  • 1983 – Kary Mullis desenvolve a técnica de reacção em cadeia da polimerase.
  • 1984 – Alec Jeffreys desenvolve um método de fingerprinting genético.

1990-Presente

  • 1996 – Foi clonada a ovelha Dolly (primeiro clone de um mamífero adulto).
  • 2001 – Publicação dos primeiros esboços do genoma humano.
  • 2003 – Produzido o primeiro vírus completamente artificial.
  • 2006 – Descoberto fóssil de um peixe com patas (Tiktaalik roseae), o elo entre vertebrados aquáticos e terrestres pelos pesquisadores Edward Daeschler, Neil Shubin e Farish Jenkins Jr.
Anúncios